domingo, 21 de dezembro de 2014

Paulo Coelho oferece 100 mil pelo filme proibido da Sony

Paulo Coelho oferece US$ 100 mil à Sony para publicar filme proibido.
Lançamento cancelado após ameaças terroristas pelos hackers que invadiram os computadores da Sony Pictures.

O autor brasileiro reconhecido internacionalmente se ofereceu para pagar US$ 100 mil à Sony pelo direito de publicar o filme gratuitamente na internet. Segundo ele, é uma oportunidade de evitar a censura e permitir que a empresa recupere um pouco do prejuízo gerado pelo cancelamento das exibições do filme.
O escritor diz que o valor seria suficiente para cobrir 0,01% do orçamento da obra, o que definitivamente não seria uma grande ajuda para a empresa. Estima-se, no entanto, que o filme tenha custado US$ 44 milhões. Neste caso, a ajuda contribuiria com 0,2%.

Em entrevista ao UOL, o autor explica suas motivações: "Eu acho uma ameaça a qualquer artista em qualquer lugar do mundo. Na minha juventude acompanhei o caso de Salman Rushdie [autor do polêmico livro "Versos Satânicos"]. Os editores suspenderam, mas depois resolveram publicar. Foi um horror. Teve editor assassinado, teve livraria queimada, mas a liberdade de expressão foi mantida. A Sony abriu um precedente terrível", disse.
.